sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Conheça nossa cozinha #74 - Mendigo de likes


 Após um bom tempo usando redes sociais e principalmente o instagram vejo que a coisa só vai ladeira abaixo, a atenção a qualquer custo se sobrepõe ao esforço e esmero ao criar um conteúdo bom.
 Os artifícios vão desde o coitadismo até soft porn.
 Claro que é difícil se destacar no meio de tanta informação que despejam aos caminhões na nossa cara a cada minuto, mas vejo tantos artistas expondo seu trabalho como se fosse caridade.
 Parece que todo mundo é pedinte agora. Tipo olha meu trabalho, me da um real.
 Ok, é um meio de se vender, mas entro na questão que “se o trabalho é interessante por si só ele ganha notoriedade? (talvez não para milhões de seguidores como a gente sonha), mas um pequeno número de fãs fiéis que queiram apoiar, consumir, levar pra casa nosso trabalho porque ele é bom por si só?
 Acho que não precisamos ficar “olha tô passando fome, compra meu desenho”, ou “pelo amor de deus me segue, vocês são tão importantes para mim, porque eu desenho para os outros”.
 Claro que essa é uma visão pessoal, cada um faz o que quer, mas refaço a pergunta, será que nossos trabalhos não merecem ser consumidos e vendidos por si só? Precisamos ficar fazendo mimos, fazendo as pessoas se sentirem “especiais” igual comercial de banco?
 Eu particularmente compartilho minha arte com o público porque acho que ela tem algum valor, e modéstia a parte tem mesmo, porque é uma arte com qualidade (sinta-se a vontade pra discordar), e acredito que muitos de vocês gostam tanto quanto eu por isso. Não é porque eu sou legal, sou seu trutinha, seu idolozinho, ou amiguinho pago por like ou porque mostro meu corpo.
 E se eu pedir algum dinheiro em troca de trabalho, será para manter a produção, porque.... Bem... É um trabalho. E tenho gastos pra faze-lo, e sabemos como nós artistas somos todos ricos e podemos ficar dando nosso tempo de graça em troca de likes, que são dados de avaliação para o algoritmo do instagram disfarçados de coraçãozinho, o tal “engajamento”.
 Por isso não espere que eu ou outro artista te tratemos de maneira especial, o que não significa que não tenhamos a obrigação de ser educados e respeitosos, afinal você é um ser humano tanto quanto a gente, mas não vai nessa de que você é “especial” porque me segue, tenho respeito por você e fica satisfeito em podermos compartilhar algo de bom em comum, agora se quer ser especial vai no canal da (do) streamer lá que te manda um salve porque você tá assistindo ele, que mostra o corpo “despretensiosamente” e finja que essa é uma relação de amizade real.
 Aqui você vai encontrar arte, e boa arte.
 Não aquela relação virtual que anestesia seu vazio existencial, lugar disso é tinder.
 Agora se comprar minha arte, fazer um comission, uma caricatura, comprar um quadrinho, eu estou sempre aberto a propostas, não porque você ou eu somos especiais, mas é porque minha arte é uma boa arte.
 Concebida com esmero, anos de estudo e pratica e perseverança, e tem algum valor.
 E além disso é um trabalho.
 E se não quiser tudo bem, espero que pelo menos minha arte tenha melhorado o seu dia.

 RG