quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Conheça nossa cozinha #29

- Aí macho, fala um pouco sobre ti.
- Ah, eu não sei... Sou um cara reservado.
- O que é isso, não fique acanhado garoto.
- Tudo bem, mas não me culpe se eu não parar!

Top top.

 Não, não é meu top dos quadrinhos mais fodas. Alguns até entrariam, mas da posição 5 pra cima são todas obras minhas e não de outros autores.
- Se acha pouco heim?
 Pior que é verdade, eu realmente gosto do que faço mais do que o que eu leio. Por mais que pareça soberba. Mas nunca desmereço boas histórias, até porque gosto de histórias que eu jamais poderia ou queira contar.
 E acho que o top 1 não é meu...

 O começo?
 Como muitos da minha geração, comecei lendo turma da Mônica (os do Cascão). E as tirinhas da folha também, mas o que me recordo bem é um livro chamado As aventuras do Gato do Fat Freddy, que narra em forma de tiras a vida do bichano do maconheiro (pode isso produção?) Fat Freddy. Tanto que não raro o gato da um tapinha na erva também.
 A tirinha que eu lembro até hoje é uma que o gato está miando para entrar em casa e aparece uma senhora e aperta a campainha da casa com dó do gato, no quadro seguinte o Fat Freddy abre a porta e só vê o gato, e no ultimo enquanto a câmera focada no gato dormindo dentro de casa o Fat Freddy fala com o amigo ao fundo “Juro que é verdade!” o outro responde ! “Não Acredito!”.
 Enfim a tira é mais engraçada.

(Imagem porca buscada no google)


 Outro que eu sou fã de carteirinha e não escondo é do Luis Fernando Veríssimo. E nos quadrinhos, é a uma adaptação do Miguel Paiva do detetive Ed Mort.
 “As baratas se reuniam em um canto do escritório... Só para rir de mim”.
  O caso em questão é Ed Mort em procurando o Silva, um sujeito de mil disfarces.
  Novamente o livro é no formato tiras, mas tiras continuadas, ou seja, uma se conecta com a outro formando uma seqüência, mesmo que elas funcionem de forma separada.
 A passagem que eu mais me recordo é quadno Ed Mort encontra o silva em um boteco. Os dois sentandos a mesa:
Ed mort: - Não toque nesses amendoins!
Silva: - Porque? Você acha que eles podem estar... Envenenados?
Ed Mort: - Não, é que esse pratinho é meu. Se você quiser, peça um para você!
 Este caso também foi adaptado para filme, excelente diga-se de passagem.



 Só lembrando que a ordem aqui não é dos favoritos, mas a ordem mais ou menos cronológica em que eu conheci cada um.

 Voltando no tio Veríssimo, temos as cobras.
 Outro livro no formato tiras. Que me arrancou boas risadas.



 E outro do mesmo autor são as aventuras da família Brasil, que também ganhou uma série de televisão muito foda.
 Carrego muita influência do Luis Fernando Veríssimo, não tanto no traço, mas no estilo de humor absurdo e cotidiano, característico de suas crônicas de jornal.

As aventuras familia Brasil: Probelma doméstico pt 1

 Semana que vêm continua.